Microcity

TI na Educação: como será o mundo pós-pandemia quinta-feira, janeiro 28, 2021

O ano de 2020 ficou marcado na história, devido à pandemia do novo coronavírus, que foi capaz de parar o mundo. O coronavírus fez com que até os setores mais tradicionais da sociedade repensassem seus processos para sobreviver, adotando o virtual e remoto como padrão. Com a educação não foi diferente.

A educação já vem sofrendo um processo de transformação nas últimas décadas, se adaptando à era da informação. O ensino a distância não é apenas uma tendência, mas uma necessidade da nova sociedade.

TI na Educação: como será o mundo pós-pandemia?

Mais do que nunca, professores, alunos e gestores da educação precisam de softwares fáceis de usar, que não falhem, que possuam suporte remoto e ideias inovadoras que substituam a sala de aula. A pandemia levou a demanda de TI nas escolas para um novo patamar.

Mesmo com segurança para a retomada das aulas presenciais, esse novo nível de uso da TI pela educação não vai regredir. Pelo contrário, a revolução inicial imposta pela pandemia deixará mudanças perenes no modelo de ensino.

Preparamos esse material para apontar tendências e caminhos para a TI na educação pós-pandemia, e ajudar você a planejar os próximos passos e investimentos de TI para sua instituição de ensino.

TI na educação: uma realidade pré-covid

Nas últimas décadas, a TI vem sendo entrelaçada na educação de forma acelerada e definitiva. De plataformas de Ensino a Distância a Ambientes Virtuais de Aprendizado cada vez mais completos, professores e alunos dependem progressivamente de dispositivos digitais como parte do processo de ensino-aprendizagem.

No ensino superior, os cursos em EaD já eram uma realidade e a principal escolha de uma grande parcela de jovens adultos de vida atribulada. Mas também no ensino básico, as soluções de TI para educação vêm sendo usadas dentro e fora de sala.

Ensino a Distância e Ambientes Virtuais de Aprendizado

Aulas interativas com jogos, plataformas de ensino, videoaulas e escolas cada vez mais conectadas é o diferencial apresentado aos pais para envolver filhos que nascem imersos em um mundo digital. A digitalização dos estudos é realidade nas melhores escolas do Brasil e do mundo, mesmo antes da pandemia.

Para garantir que essa tendência não se torne apenas uma gamificação superficial, com a transferência da “Força” do quadro para o computador, o mercado de TI para a educação cresce e inova a cada dia.

Softwares de gestão de sala de aula, metodologias interativas, jogos on-line personalizáveis pelo professor, sistemas de compartilhamento de arquivos nos mais diversos formatos, acompanhamento de atividades individuais e em grupo, avaliação e feedback

As ferramentas disponíveis no mercado incluem softwares de gestão de sala de aula, metodologias interativas, jogos on-line personalizáveis pelo professor, sistemas de compartilhamento de arquivos nos mais diversos formatos, acompanhamento de atividades individuais e em grupo, avaliação e feedback.

Foi nessa realidade já em andamento que o coronavírus surgiu. A tendência à ampliação do uso dos recursos digitais foi acelerada e amplificada pela necessidade urgente de adaptação. E com a imposição forçada, muitas pessoas que ainda ofereciam resistência testaram e reconheceram o potencial da TI para educação.

TI para manter e potencializar o ensino

O fechamento das escolas foi uma das primeiras ações adotadas para conter a disseminação do vírus. Desde então, o debate de quando será seguro retomar as aulas presenciais é constante.

No Brasil, mesmo as escolas que fizeram algum movimento de retomada, voltaram atrás após o novo aumento de casos no final do ano de 2020. Assim, sem previsão de quando será seguro voltar às aulas presenciais, é preciso manter o fluxo de conteúdo e a interação entre professores e alunos, nutrindo o vínculo do aluno com a escola.

A necessidade de investimento em infraestrutura de TI do segmento educacional cresce. É preciso garantir mobilidade e recursos não apenas para professores, mas também para profissionais da gestão, garantindo os processos administrativos das escolas.

TI para manter e potencializar o ensino

As soluções em TI para educação representam uma mudança nos processos e até mesmo na mentalidade dos gestores do setor. Esse novo modelo de gestão pode significar a sobrevivência nos tempos de pandemia e uma recuperação mais rápida e continuada.

Como se preparar para o mundo pós-pandemia

Algo que a pandemia trouxe para ficar na nossa sociedade são os novos formatos de interação, gestão e vivência. Soluções disruptivas e inovadoras de TI na educação durante a pandemia podem se tornar o novo padrão pós-coronavírus.

Muitas instituições de ensino tiveram que se adaptar à nova realidade “com o carro em movimento”, adotando novas tecnologias no improviso, sem corresponder necessariamente às melhores opções. Agora, é o momento de pesquisar e planejar, vislumbrando o cenário futuro e as melhores ferramentas de tecnologia para a demanda da educação do futuro.

Preparamos, aqui, algumas reflexões para esse momento e para que a sua instituição de ensino esteja mais preparada para o que vier pela frente.

Pense em curto, médio e longo prazo

Após quase um ano no cenário de pandemia, a maioria das empresas já vêm se adaptando à nova realidade. Muitas já adotaram em caráter oficial o trabalho remoto (em maior ou menor percentual, dependendo do setor do negócio) e um nível aceitável de adequação está instalado.

A gestão de TI precisa investir em recursos que serão adotados de forma permanente, que ofereçam alta qualidade e estabilidade para o uso.

As avaliações sobre a retomada plena das atividades, o recuo na abertura e a manutenção dos protocolos de segurança são constantemente refeitas.

No setor da educação, a maioria das instituições mantêm atividades virtuais com seus alunos, incluindo aulas ao vivo, atividades interativas e muitos recursos disponibilizados. A volta às aulas de 2021, ao que tudo indica, ainda será nas salas virtuais.

No entanto, muitas escolas ainda fazem o uso da tecnologia de forma improvisada, oferecendo pouca estabilidade e qualidade das ferramentas para os professores. Muitos docentes tiveram que atuar individualmente ou por iniciativa própria para encontrar recursos e adaptá-los às suas aulas.

No entanto, as soluções de TI para a educação devem ser estudadas pela escola, de forma a padronizar as ferramentas usadas e integrar o sistema de ensino da instituição. Isso porque, mesmo com a volta das aulas presenciais, o uso da tecnologia nas escolas não vai regredir. O diferencial do setor será oferecer aos alunos a melhor e mais preparada experiência tecnológica de educação.

Ti no segmento de educação

Por isso, é importante que a gestão de TI comece a pensar a médio e longo prazo também, investindo em recursos que serão adotados de forma permanente, que ofereçam alta qualidade e estabilidade para o uso.

Uma escola com TI bem preparada estaria, por exemplo, apta a adotar medidas de distanciamento social sazonais em períodos de maior disseminação de doenças respiratórias, como no inverno. A adesão à rotatividade de alunos ao longo da semana também seria facilitada pela tecnologia.

A vantagem de garantir tecnologia estável, com a qualidade testada e aprovada, pode, ainda, ser usada como diferencial de mercado.

Treine e prepare seus professores

É comum que, no mercado de educação, equipes de professores entrem em conflito com equipes de TI pela diferença de áreas de conhecimento e prática, que gera dificuldade em compreender as necessidades e limitações do outro.

Nesse ano de adaptação forçada, vimos professores se esforçando para aprenderem sozinhos, desbravando um universo de possibilidades virtuais desconhecidas e complexas. Sem o suporte de especialistas, esses docentes gastaram muito mais tempo aprendendo como ensinar nos meios digitais.

Por isso, ao implantar um recurso de TI em uma escola, é importante que todos os que vão trabalhar com a nova ferramenta sejam treinados e familiarizados com ela. Destacar sua utilidade e o quanto ela facilitará o trabalho do professor ajuda na aceitação e adaptação.

Treinar, sanar as dúvidas e permanecer à disposição para ajudar abre portas para a aceitação do novo. Assim, até mesmo professores mais tradicionais e resistentes ao novo se sentem dispostos a aprender e utilizar novidades tecnológicas.

É importante ter em mente que a pandemia vai passar, mas a tendência de usar a TI na educação vai se manter. Por isso, avaliar as melhores ferramentas e planejar treinamentos que capacitem inteiramente professores e gestores da sua instituição são passos fundamentais para garantir a manutenção da qualidade do ensino.

Invista em outsourcing

Com o aumento da importância da TI na educação, escolas precisam investir no seu diferencial para conquistar pais e alunos. Não basta oferecer aulas gamificadas, apresentações em vídeo e AVA (ambiente virtual de aprendizado). É preciso que toda estrutura oferecida funcione e que sua equipe esteja preparada para usá-la.

A opção de contar com especialistas de TI para manter a sua empresa funcionando pode ser uma grande vantagem. O outsourcing de TI é uma forma de investir em qualidade e disponibilidade dos recursos que a sua escola precisa, sem despender de altas quantias de uma só vez, já que o custo é diluído ao longo do tempo de contrato.

Assim, professores, alunos e gestores têm à sua disposição hardwares e softwares atualizados, com assistência personalizada e alta capacidade inovativa.

Invista em outsourcing: TI na educação

O outsourcing de TI é uma tendência que vem sendo muito bem absorvida pelo setor educacional. Recursos disponibilizados em sala de aula, laboratórios de informática, dispositivos móveis e ferramentas de gestão são alguns dos serviços oferecidos, além de softwares específicos para atender às necessidades de gestão da escola e assistência técnica remota.

O outsourcing é, inclusive, uma opção para disponibilizar aos professores a infraestrutura necessária para dar suas aulas em casa, enquanto a pandemia exigir esse cuidado. A locação de equipamentos tecnológicos pode incluir o que for cedido para o home office de docentes e equipe de gestão.

Com o aumento da dependência de TI na educação, o que já vem sendo utilizado com sucesso por diversos setores empresariais pode, também, garantir que alunos e professores sempre disponham dos recursos de tecnologia necessários com qualidade e estabilidade.

Uma geração de estudantes high-tech

A atual geração de estudantes, do ensino básico ao superior, já nasceu conectada. Os filhos do século XXI desconhecem um mundo sem internet e têm acesso, cada vez mais barato e facilitado, a dispositivos móveis que os acompanham em todas as atividades da vida.

Seria ingênuo acreditar que a educação não sofreria transformações estruturais para se adequar a essa nova realidade. O mercado de inovação de TI para a educação está em crescimento e não param de surgir ideias que despertem o interesse e envolvam os alunos.

Com a nova demanda de EaD devido à pandemia, novos desafios surgem. Se antes o professor utilizava os recursos digitais apenas como complementares e diferenciais em suas aulas, ele é agora dependente da tecnologia para manter contato com seus alunos.

Por isso, inovar se torna essencial. Pensar em novas formas de interagir e utilizar as ferramentas on-line a favor das aulas, para manter o foco do aluno em um universo tão cheio de atrativos como a internet, é papel não apenas do professor, mas também da equipe de TI, que pode apresentar soluções inovadoras e disruptivas para a sala de aula virtual.

Aula virtual: Ti na educação

Afinal, para um público acostumado com soluções digitais em todas as dimensões de sua vida, nada mais natural do que estudar utilizando seus dispositivos móveis e a internet.

Recursos para videoconferências, quiz on-line e mesmo a realidade virtual, usados pelos jovens principalmente como entretenimento, já são empregados como ferramentas de ensino. O uso da realidade virtual em aulas de ciência, por exemplo, atrai e envolve os alunos, oferecendo uma experiência marcante e altamente educativa.

Já deu pra perceber que os desafios da TI na educação estão em expansão e não devem diminuir, não é mesmo? Independentemente do tempo que levará para que seja constatado o fim da pandemia e o mercado educacional volte ao normal, a tendência da educação é estar cada vez mais digital, adaptada para funcionar a distância e com gestão e processos também digitalizados.

São muitos os desafios da TI nesse período de pandemia. Na educação, o EaD atingiu um novo patamar de importância. Por isso, conhecer os recursos disponíveis é essencial para que as escolhas para a sua instituição de ensino sejam as mais adequadas à sua realidade.

Gostou desse conteúdo? Fale com nossos consultores e saiba como podemos ajudar a sua instituição de ensino a se adequar de uma vez por todas à era digital.

Fale com nosso consultores
Se interessou por este conteúdo?

Preencha o formulário abaixo para continuar lendo este artigo e muito mais.





Fique tranquilo. Os seus dados estão seguros com a Microcity