Fale com um consultor Fale com consultor
Microcity

Hype Cycle: Como identificar oportunidades de inovação com o ciclo de hype

Hype Cycle: Como identificar oportunidades de inovação com o ciclo de hype

O hype cycle é uma representação gráfica dos estágios do ciclo de vida que uma tecnologia atravessa da sua concepção até sua ampla adoção no mercado. As empresas podem usar o ciclo de hype para orientar as decisões de tecnologia de acordo com seu nível de risco e oportunidade.

 

Acontece com toda novidade tecnológica. Os mais ousados se empolgam, a tecnologia ganha espaço na mídia com grandes promessas e profecias, até que se percebe que essa não era a solução para todos os problemas do mundo. O Gartner analisa esse ciclo de empolgação e desilusão com seu Hype Cycle.

Após o período de explosão de expectativas, as novidades normalmente seguem dois caminhos: ou caem na obsolescência ou atingem um nível de estabilidade. O primeiro destino pode ser um problema para quem acreditou na inovação, investiu alto e pode não ter o retorno esperado.

É difícil perceber se determinada tecnologia emergente é uma tendência, uma solução extremamente eficiente, ou apenas uma moda passageira. Ao mesmo tempo, esperar que a empolgação trazida pela novidade se dissipe pode significar a perda do timing para um investimento, condenando seu negócio a um atraso tecnológico e decadência competitiva.

Para ajudar você a identificar essas fases do ciclo de vida de uma nova tecnologia, preparamos esse artigo sobre o Ciclo de Hype, metodologia que permite acompanhar as tecnologias emergentes e identificar qual é o momento mais oportuno para investir em uma novidade sem se precipitar, nem perder o timing da inovação. Confira!

O que é o Hype Cycle?

Criado pelo Instituto Gartner, o hype cycle é uma metodologia de análise do ciclo de crescimento de novas tecnologias, desde o seu surgimento até o momento em que seu uso se torna estável e efetivo, oferecendo, de fato, benefícios práticos para a sociedade.

Esse ciclo começa com um típico pico de empolgação, como se a nova solução fosse uma panaceia para todos os problemas. Com o tempo, acontece também um momento de decepção geral, quando descobre-se que aquela ainda não é a bala de prata da tecnologia.

Por fim, a solução deixa de ser novidade, torna-se mais claro o retorno sobre o investimento e a tecnologia alcança um uso consolidado. Todo esse processo é representado graficamente com o Hype Cycle do Gartner, com fases específicas que permitem uma análise mais precisa das novidades.

Custo total de propriedade

Quais são as cinco fases do Ciclo de Hype?

Em sua metodologia do Ciclo de Hype, o Gartner considera cinco fases típicas durante o processo de desenvolvimento de uma nova tecnologia. E são essas fases que vamos detalhar a seguir:

Fase 1: Gatilho de Inovação

É a primeira fase de um avanço tecnológico, quando as primeiras histórias surgem e despertam o interesse da mídia. Nesse momento, contudo, ainda não existe comprovação da viabilidade comercial da nova tecnologia, nem existem produtos utilizáveis no mercado.

A biotecnologia de cultura de tecidos artificiais, por exemplo, está nessa fase no gráfico do Gartner de 2019.

Fase 2: Pico de Expectativas Infladas

Com toda a publicidade gerada durante a primeira fase, a nova tecnologia atinge o Pico das Expectativas Infladas, quando a solução está no auge da popularidade e é vista como uma panaceia para todos os problemas existentes. Nesse momento, surgem inúmeras histórias de sucesso, mas também de fracasso.

O 5G é o melhor exemplo para os tempos atuais, quando ouvimos falar dele o tempo todo, com muitas promessas, mas sem dados palpáveis do seu real valor para a sociedade.

Fase 3: Vale da Desilusão

Após todo o exagero das expectativas criadas, o público começa a questionar a nova tecnologia e percebe que ela “não é tudo aquilo que disseram”. Isso não significa a obsolescência, mas sim o questionamento sobre o real valor e viabilidade da novidade, em comparação à euforia exagerada criada antes.

No gráfico do Gartner de 2019, estão nessa fase os carros autônomos e as câmeras 3D, que já tiveram muito espaço na mídia, mas agora pouco se ouve a respeito.

Fase 4: Rampa de Esclarecimento

A Rampa de Esclarecimento também é conhecida como fase de ajuste, quando as pessoas começam a experimentar a tecnologia de fato, sem a euforia da novidade. De forma mais racional, fabricantes também começam a fazer ajustes para que a tecnologia seja mais viável e melhor aplicada.

Foi o que aconteceu com a realidade virtual em 2017, de acordo com o Hype Cycle do Gartner.

Fase 5: Platô de Produtividade

Essa é a fase em que a nova tecnologia passa a ser amplamente adotada e ganha espaço no mainstream. No Platô de Produtividade, a viabilidade, aplicabilidade da solução e retorno de investimento são mais facilmente identificados, e o público já compreende o seu real valor. Essa fase, geralmente, é alcançada quando a tecnologia atinge 20-30% do mercado.

Como aplicar o Hype Cycle para investir em inovação?

O gráfico do Ciclo de Hype é gerado anualmente pelo Gartner e oferece uma visão ampla de como a nova tecnologia tende a se desenvolver e evoluir ao longo do tempo. Essa perspectiva permite a análise do melhor momento para investir e implantar uma nova tecnologia, contextualizando na realidade de metas e objetivos do negócio.

O Hype Cycle não oferece respostas prontas para um novo investimento, mas é uma importante fonte de informação para analisar o melhor momento para uma inovação, gerando vantagem competitiva dentro dos limites de risco do contexto da empresa.

Para essa análise, é importante fazer perguntas como:

  • Uma mudança precoce é apropriada?
  • Há margem de recuperação para um investimento arriscado?
  • Quais são os potenciais ganhos de se investir no hype?
  • Qual tem sido o posicionamento da concorrência?

Essas e outras questões fazem parte da análise do Ciclo de Hype, que vai permitir uma tomada de decisão mais assertiva e estratégica para se investir prematuramente em uma tecnologia emergente ou adotar uma abordagem mais moderada.

Para cada nova tecnologia que surge, novas análises são realizadas e, possivelmente, posições diferentes são adotadas. Independente dos novos hypes, é importante contar com uma boa infraestrutura de TI na empresa, atualizada e mantida por especialistas no assunto.

A disponibilidade de uma infraestrutura robusta, confiável e atualizada pode ser o ponto decisivo para estar preparado para investir, ou não, em uma tecnologia emergente apontada no Hype Cycle. Afinal, se a base já está sólida, é mais provável que haja capital e confiança para se adotar uma postura voltada para a inovação.

O PC as a Service é uma opção para garantir a infraestrutura necessária para sua empresa e que tem ganhado cada vez mais força no mercado. A expectativa é que a solução atinja o platô de produtividade em até 5 anos. Isso acontece porque esse modelo de aquisição de TI tem sido percebido como uma alternativa para garantir os recursos necessários para a empresa crescer e acompanhar as inovações do mercado.

Gostou desse conteúdo? Leia mais sobre as tendências de TI e fique por dentro das principais tecnologias que vêm chamando a atenção do mundo corporativo.

Já sabe como as tendências de TI podem impactar sua gestão?

Assine nossa
newsletter

    Eu aceito receber mensagens e comunicações desta empresa
    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade

    Ebook
    do mês

      Eu aceito receber mensagens e comunicações desta empresa
      Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade