Fale com um consultor Fale com consultor
Microcity

Escassez de chips: como a crise global de semicondutores afeta o planejamento de TI das empresas

Escassez de chips: como a crise global de semicondutores afeta o planejamento de TI das empresas

A indústria de semicondutores não tem conseguido suprir a demanda do mercado, provocando a escassez de chips eletrônicos e aumento nos preços. A situação não deverá se normalizar no curto prazo, exigindo um maior planejamento da TI para aquisição de novos equipamentos eletrônicos.

 

Desde o ano passado, a indústria tecnológica vem sentindo os efeitos de uma grave crise de fornecimento: a escassez de semicondutores. Uma conjunção de fatores fez com que esses componentes estejam em falta e esse problema não deve se resolver logo.

O Instituto Gartner divulgou uma previsão da volta aos níveis de abastecimento pré-pandemia para o segundo trimestre de 2022. Mas não foi apenas a pandemia da covid-19 que desencadeou todo esse processo.

Preparamos para você este artigo, com as informações mais relevantes sobre a escassez de semicondutores e quais são as melhores estratégias para adotar para que a crise não afete a atualização tecnológica da sua empresa.

O que é a crise dos chips?

Não há um consenso sobre qual evento aconteceu primeiro, já que a sucessão de fatores não é linear. O importante é que a crise dos chips foi causada por uma combinação de circunstâncias e que ela pode afetar de adolescentes gamers aos mais diversos setores industriais.

Desde 2020, a indústria de semicondutores não tem conseguido suprir toda a demanda pelos componentes. Essa falta deixa indústrias de tecnologia, de eletroeletrônicos e automobilística sem alguns dos principais elementos para suas produções. Além da indústria, empresas em plena transformação digital também sofrem com a crise.

Além da dificuldade de encontrar alguns equipamentos, o preço está aumentando e não há previsão de melhora. Pelo contrário. A previsão é que a estabilização da situação demore anos.

Por que faltam semicondutores para as fábricas?

A pandemia da covid-19 foi, sem dúvida, uma das principais razões para desencadear a escassez de chips. A princípio, as fábricas tiveram que reduzir drasticamente sua capacidade de produção, visando a atender às recomendações de segurança sanitária.

Ao mesmo tempo, a demanda por equipamentos de TI aumentou vertiginosamente, já que grande parte das empresas adotou o regime de home office e precisou adaptar sua infraestrutura para tal. Passamos por anos de transformação digital em questão de semanas!

Agora, mesmo com a retomada da produção de muitas fábricas de semicondutores, elas ainda não são capazes de suprir toda a demanda, que continua crescente. Ainda que novas fábricas sejam instaladas, leva-se entre um e dois anos para que elas possam funcionar em plena capacidade.

Inclua questões geopolíticas à crise, visto que a guerra comercial entre Estados Unidos e China também influencia no aumento dos preços. Para completar, fatores fora do controle de fabricantes e governos também têm sua parcela de contribuição. Um incêndio em uma fábrica no Japão, além de condições climáticas extremas nos Estados Unidos e em Taiwan também contribuíram para a falta de suprimentos.

Qual o impacto da escassez de chips para as empresas?

Desde o ano passado, a revolução digital pela qual as empresas estão passando acelerou vertiginosamente. Tecnologias que imaginávamos serem gradualmente inseridas pelos próximos anos se tornaram infraestrutura básica, não apenas de grandes organizações, mas também de pequenas e médias empresas.

O trabalho remoto foi um dos grandes motivadores para que muitas empresas renovassem sua infraestrutura de TI, atualizassem seu parque tecnológico e entrassem de vez no mundo digital.

Acontece que, com a crise dos chips, essa atualização tecnológica ficou mais custosa. Além de ser mais difícil encontrar os equipamentos mais adequados para a demanda da empresa, gastando mais tempo de trabalho das equipes com pesquisa de mercado.

O problema é que você não pode esperar o fim da crise e a queda dos preços para se atualizar. Uma infraestrutura de TI defasada ou sobrecarregada pode acarretar falhas de sistema, interrupções das atividades e vazamento de dados, gerando uma série de prejuízos evitáveis.

Assim, é importante encontrar formas estratégicas de manter o planejamento de TI da empresa. A atualização tecnológica já é e continuará sendo, cada vez mais, pré-requisito de sobrevivência de um negócio.

Outsourcing e TI precisam fazer parte do planejamento da sua empresa

Como adequar o planejamento de TI à escassez de chips?

É impensável abortar um planejamento de investimentos em TI no meio de sua execução. A adequação da infraestrutura da empresa às novas necessidades tecnológicas pode ser a chave para se destacar da concorrência e manter os bons resultados do negócio.

Por isso, é preciso adaptar o planejamento de TI às circunstâncias de escassez de chips, trabalhando dentro do cenário possível, mas nunca estagnado. Além disso, a previsão é que os preços continuem a subir, então é melhor aproveitar as melhores oportunidades agora.

Preparamos algumas dicas para ajudar você a planejar os próximos investimentos na TI da sua empresa, sem abrir mão do controle orçamentário, nem da atualização tecnológica.

Estude as melhores soluções para a sua demanda

Um bom planejamento é feito de acordo com as necessidades do negócio. Toda solução implantada para aumentar a maturidade digital da empresa deve, antes de tudo, ter um objetivo claro focado no cliente.

Estudar as melhores soluções evita que grandes investimentos sejam feitos sem o devido retorno. A ajuda de profissionais especializados é bem-vinda e pode evitar desperdícios e escolhas mal feitas.

Capacite e envolva todos os profissionais

Os profissionais da empresa devem ser treinados e estar cientes da importância da TI para os bons resultados do seu trabalho. Isso assegura que a infraestrutura seja utilizada adequadamente, as boas práticas de segurança sejam seguidas e evita falhas, defeitos ou a subutilização de um recurso.

Pense a longo prazo

Principalmente em tempos de crise, é importante ter uma visão estratégica a longo prazo. Isso quer dizer considerar o ciclo de vida dos equipamentos e as expectativas de crescimento e expansão.

Além disso, é importante levar em conta a manutenção preventiva, suporte e monitoramento da TI, garantindo seu melhor desempenho sempre.

Invista em outsourcing de TI

O outsourcing de TI apresenta diversas vantagens para o seu negócio, mesmo fora dos tempos de crise. Para a atual circunstância de escassez de semicondutores, a terceirização da sua infraestrutura tecnológica apresenta mais um benefício.

Com um parceiro de TI líder de mercado, a sua empresa consegue adquirir tecnologias com o melhor custo-benefício. Este fornecedor obtém os equipamentos com um valor mais acessível devido ao volume negociado. 

Desta forma, o outsourcing de TI proporciona à empresa a infraestrutura necessária para suas atividades, sem grandes investimentos em um mercado inflacionado e escasso. Além disso, você conta com uma equipe especializada para auxiliar no planejamento da TI, evitando o desperdício de recursos.

Assim, é possível manter o planejamento de transformação digital da sua empresa, mesmo em meio à crise de escassez de semicondutores, sem comprometer o orçamento da TI.

Gostou desse conteúdo? Conheça a solução de PC as a Service da Microcity e saiba como podemos ajudar a sua empresa a sair na frente e se destacar.

Qual a melhor solução de PC as a Service para sua empresa?

Assine nossa
newsletter

    Ebook
    do mês