Fale com um consultor Fale com consultor
Microcity

Big Data: Qual o potencial desta tecnologia para a gestão de TI?

Big Data: Qual o potencial desta tecnologia para a gestão de TI?

Big Data se refere ao grande volume de dados gerados diariamente e à sua utilização para obtenção insights para tomada decisões estratégicas. Essa tecnologia apresenta grande potencial com novas possibilidades para o futuro das empresas.

 

A internet revolucionou a forma como a nossa sociedade compreende o mundo e se comporta. Obviamente, isso inclui o modo como as empresas atuam. E um dos conceitos que mais impacta toda a dinâmica empresarial é, sem dúvidas, o Big Data.

Hoje, é impossível falar sobre processos organizacionais sem mencionar o ambiente online e as novas tecnologias. E a quantidade de dados gerada e trabalhada por essas soluções tecnológicas é gigantesca, mas deve ser encarada como um alto potencial de oportunidades, e não como um mundo complexo e difícil de compreender.

As corporações precisam estar conectadas o tempo todo para se comunicar com fornecedores, buscar novas estratégias de marketing e, principalmente, se aproximar do seu público-alvo. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, realizada em 2019 pelo IBGE, 82,7% dos domicílios brasileiros têm acesso à internet.

Ou seja, o ambiente digital já é frequentado pela imensa maioria da população e, quando devidamente compreendido e analisado, pode fornecer preciosas informações para o crescimento de um negócio.

Big Data: Qual o potencial desta tecnologia para a gestão de TI?

Para que você compreenda de vez o que é o Big Data e todo o potencial dessa tecnologia para a TI e para a gestão empresarial, preparamos esse artigo completo com as informações mais atualizadas sobre o tema. Confira!

Bem-vindo à sociedade da informação

Sabemos que o ambiente on-line é dinâmico, novas tendências são lançadas e logo se perdem. As redes sociais acumulam toneladas de conteúdos multimídias (fotos, vídeos, textos, áudios e memes), alguns relevantes, outros nem tanto.

Em sua caixa de e-mail, chegam várias mensagens entre assuntos de trabalho, projetos pessoais e spam. Pelo Whatsapp, você recebe dezenas de mensagens, algumas importantes e outras daquele seu amigo do grupo que só sabe mandar gifs de “bom dia”.

Olhando por esse ângulo, parece uma verdadeira bola de neve e você deve estar se perguntando como consegue lidar com isso diariamente. Essa é a sociedade da informação, onde a principal ferramenta essencial para o desenvolvimento pessoal e coletivo, disponível facilmente e em grandes quantidades, é a informação.

Big Data: Qual o potencial desta tecnologia para a gestão de TI?

Pense agora na proporção de informações que uma empresa precisa lidar: setor financeiro, administrativo, RH, marketing, produção, TI, vendas… todas as áreas geram e coletam dados o tempo todo.

Os profissionais têm que fazer registro das atividades do dia a dia. A quantidade de informações internas é enorme. E os dados precisam ser organizados e armazenados, caso contrário perde-se o controle e a empresa entra em crise.

Em resumo, nenhum negócio sobrevive sem gestão e armazenamento de dados. É preciso um controle seguro para conseguir incorporar novas estratégias, inovar as soluções oferecidas, reduzir gastos, realizar investimentos e melhorar os resultados.

O que é Big Data?

Mas nem sempre os dados vêm na forma de números e letras. Cada vez mais, são conteúdos multimídia. E se não for possível fazer uma planilha com aquelas informações, como armazenar e organizar? E o principal de tudo, o que fazer com todo o acervo?

Esse imenso número de dados que impactam no seu negócio, estruturados ou não, é chamado de Big Data. Ele é a base para a transformação digital, já que, junto com ele, uma série de outras inovações estão surgindo e reestruturando o modo como as empresas trabalham.

O que é Big Data?

Não existe uma quantidade mínima de dados para ser considerado “big” e o debate é inconclusivo. No entanto, os números geralmente estão na escala de grandeza dos petabytes ou mesmo de exabytes.

Compreendendo como usar o Big Data da melhor forma, você vai conseguir criar insights, reduzir custos e tempo, desenvolver novas estratégias, produtos, e atrair e reter clientes.

Dessa forma, essa ferramenta auxilia na missão de saber lidar com essa quantidade massiva de dados, já que os instrumentos de TI utilizados até então já não dão conta do atual volume de dados gerados e coletados.

Como funciona o Big Data?

O cruzamento de dados é essencial para o sucesso de uma empresa. Quando você consegue relacionar os dados estruturados e não estruturados, fica mais fácil organizar o negócio e oferecer soluções diferenciadas e atrativas.

Mas afinal, qual é a diferença entre dados estruturados e não-estruturados?

Como funciona o Big Data?

O dado estruturado é aquele que possui linha e coluna. É encontrado facilmente em bancos de dados, possui uma categoria específica, classe e numeração. É composto geralmente por números e letras.

Já o dado não-estruturado é complexo, não se limita a planilhas. São os dados de mídias, como fotos, textos, vídeos, áudios e gif. Eles podem ser encontrados no Facebook, Instagram, YouTube, Whatsapp e portais de notícias, por exemplo.

Mas ele não se limita somente às redes sociais. Esse tipo de dado também permeia logs de acesso, sensores, posições geográficas, compras online, consumo de mídia, sugestões de conteúdo de acordo com o que o internauta acessa, redes telefônicas, aplicativos de relacionamento, mapeamento e outros.

O Big Data é a mistura dos dois. Por isso, pode parecer bem assustador ter que lidar com essa quantidade de informação. Mas, quando bem usada, a análise de dados é uma verdadeira “mina de ouro”. Ela já é uma realidade nas empresas que, pelo menos, iniciaram seu processo de digitalização, inspirando transformações e resultados.

Quais são os V’s do Big Data?

Muito se fala hoje sobre o mundo VUCA (Volatility, Uncertainty, Complexity e Ambiguity), que em português fala da volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade da nossa sociedade da informação, que está em constante mudança.

Quais são os V’s do Big Data?

Nessa realidade, o Big Data também tem seu aspecto dinâmico e pode ser caracterizado por cinco palavras-chave começadas com V:

Volume

O número de pessoas que usam a internet cresce muito rápido e o volume de dados transmitidos é imenso. Um estudo divulgado pelo Cisco Visual estimava que, até 2020, o tráfego de dados pela rede pudesse ultrapassar a marca de 4,4 exabytes por mês, em uma mistura de informações dos mais diversos formatos.

Para a análise da empresa, quanto maior a quantidade de dados, mais completas e assertivas serão as interpretações resultantes, facilitando a tomada de decisões.

Variedade

O 2º V abrange a variedade de formatos na construção dessas informações. Elas podem vir em forma de textos, reações no Facebook, vídeos do YouTube, uma pesquisa recente sobre a área em que a sua empresa atua, áudios, e-mails, ligações telefônicas e muitas outras possibilidades.

Assim como no caso do volume, quanto mais variada e integrada for a sua data pool, mais abrangentes e ricas de insights serão as análises e estratégias provenientes desses dados.

Velocidade

Tudo ao mesmo tempo agora! Sabe aquela notícia que você leu há cinco minutos? 

Provavelmente já foi atualizada com mais informações. O que queremos dizer é que a velocidade é um grande desafio para as empresas, já que acompanhar tudo em tempo real é impossível, mas ficar para trás não é uma opção. Por isso, a análise de dados precisa ser rápida e eficiente.

Quais são os V’s do Big Data?

Veracidade

Com a internet, a informação deixou de ser algo exclusivo das grandes mídias jornalísticas. Qualquer pessoa pode espalhar informações, e é aí que mora o perigo.

Atualmente, muito se fala de fake news e de pós-verdade, presentes por todo o mundo digital. Mas no mundo corporativo e na análise de dados, é fundamental trabalhar com fatos e informações verificadas, para não comprometer o sucesso da estratégia e os resultados.

Valor

Se a sua empresa já trabalha com dados, eles precisam trazer um retorno do investimento financeiro e de tempo que você fez, ou seja, gerar valor para o negócio. Por isso, é importante que o trabalho com os dados tenha objetivos e metas claramente traçados, e que sejam acompanhados de forma estratégica.

Por que o Big Data é importante para o seu negócio?

Agora que você já sabe a definição de Big Data e quais são os seus pilares, vamos falar da importância dele para o seu negócio. Como já dissemos, a coleta de dados precisa ter um filtro para saber o que é relevante ou não para o seu negócio.

E quando você consegue executar bem essa estratégia, os benefícios trazidos auxiliam na tomada de decisões, produtividade, economia e lucro. Confira abaixo 5 benefícios de se adotar o Big Data como estratégia na sua empresa:

Otimizar processos de produção

A redução de custos é um objetivo comum de qualquer empresa, independente de sua área de atuação. Por meio da análise de dados, é possível ter uma visão melhor de cada setor e de sua cadeia de processos.

Esse panorama permite a identificação da demanda por investimentos, substituição de equipamentos no fim do ciclo de vida ou defeituosos, o que pode ser otimizado para agilizar processos, diminuir erros e trazer resultados.

Por que o Big Data é importante para o seu negócio?

Prever as oscilações do mercado

A pandemia de covid-19 abalou os principais setores econômicos a nível mundial. Em adição, a economia brasileira ainda não deu sinais robustos de estabilidade. Para acompanhar as mudanças e conseguir prever possíveis oscilações, o Big Data é uma ferramenta poderosa.

Se a sua empresa é capaz de acompanhar as mudanças, fica mais fácil se preparar e antecipar as tendências ou incidentes. Além da prevenção, mesmo diante das situações mais inesperadas, um negócio bem preparado tem maior poder de adaptabilidade e superação das adversidades.

Melhorar as estratégias de marketing

Um marketing só é bem-feito se engajar o público-alvo e converter em vendas. Para que isso aconteça, é preciso um estudo aprofundado sobre o seu potencial cliente, sua localização, seu comportamento e hábitos de consumo, a linguagem que utiliza, faixa etária, e ainda suas angústias e desejos.

Essas informações são fundamentais para que sua empresa seja capaz de melhorar seu produto ou serviço, resolver as demandas do cliente e oferecer a melhor experiência.

Com o uso de dados, as campanhas de marketing se tornam mais efetivas, já que o público tende a se identificar com as soluções que você oferece e, mesmo que não compre naquele momento, vai querer conhecer mais sobre a sua empresa.

Por que o Big Data é importante para o seu negócio?

Tomar decisões rápidas e estratégicas

No mundo VUCA, o mercado é dinâmico e acelerado e as decisões precisam ser tomadas rapidamente. No entanto, apenas velocidade pode resultar em decisões precipitadas, erros e ações não condizentes com os objetivos do negócio.

Por meio da análise de Big Data, é possível alcançar um nível avançado de conhecimento da sua empresa, seus funcionários, do mercado e do seu cliente. Assim, as decisões serão mais ágeis, estratégicas e assertivas, evitando contratempos e problemas de gestão.

Vantagem sobre os concorrentes

Conhecer a fundo o seu público-alvo é essencial para conseguir vantagem competitiva e sucesso no seu negócio. Através do cruzamento de dados, é possível conhecer suas dores e seus desejos, o que atrai ou não no seu negócio e o que precisa ser mudado para que ele se torne o seu cliente.

As formas de consumo estão mudando e as pessoas estão mais exigentes e já não se satisfazem apenas com um bom produto. É preciso que os valores da empresa sejam compatíveis e que a experiência de consumo seja positiva.

Além do conhecimento sobre seu público-alvo, estar mais preparado para as adversidades do mercado por meio do conhecimento gerado pela análise de dados, comentado nos itens anteriores, também gera um diferencial competitivo importante para a sua empresa.

Como o Big Data impacta na gestão de TI?

A implantação do Big Data em uma empresa adiciona responsabilidade estratégica ao setor de TI. Isso porque a TI é a encarregada de manter a infraestrutura em condições adequadas para suportar o tráfego de dados.

Além dessa responsabilidade, a gestão de TI costuma ser o ponto inicial para a implementação de uma cultura data-driven no negócio. Tipicamente inovadora e dinâmica, a TI tem o papel de apresentar para a gestão executiva os argumentos para a mudança para um modelo orientado para dados.

Como o Big Data impacta na gestão de TI?

No entanto, é importante lembrar que a cultura de dados não deve ficar retida nos setores de TI e responsáveis pelas tomadas de decisão. O ideal é que toda a empresa compreenda a importância do uso de Big Data para melhores resultados e aplique, cada setor com suas especificidades, soluções baseadas em dados.

Portanto, a gestão de TI passa a ser a referência para a implementação do Big Data na empresa, com o papel de:

  • Determinar os objetivos da análise de dados;
  • Treinamento e capacitação de profissionais para a análise de dados;
  • Planejar a coleta e organização dos dados;
  • Analisar dos dados e elaborar de estratégias de ação (ou dar suporte a outros setores);
  • Acompanhamento e suporte;
  • Entre outros.

Quais são as vantagens competitivas ao adotar Big Data como estratégia?

Por mais inovador que seja o seu negócio, em algum momento você terá que lidar com a concorrência. E é nessa hora que a forma como você gerencia o relacionamento com o público será colocada à prova. O que vai fazer o cliente escolher o seu serviço em vez do outro?

O Big Data pode ajudar nesse desafio já que, através dos dados, você conseguirá perceber o que é exigido no mercado e como os seus concorrentes estão atuando. Assim, a busca por estratégias de atração e retenção de clientes é facilitada e as vendas são alavancadas.

Falamos que uma das vantagens do Big Data é gerar vantagem competitiva. Confira agora 3 delas:

Identificar insights e transformar em ações

Insight é aquele momento em que você tem uma visão diferente de alguma coisa que antes era comum, uma pista, um caminho. Ou seja, de repente, tudo fica claro e o problema passa a ser visto por outro ângulo.

O Big Data é um ótimo recurso facilitador de insights, já que a grande quantidade de dados variados fornece uma diversidade de pontos de vista e informações, proporcionando uma linha de pensamento mais complexa e dinâmica.

Esses insights baseados em dados são o caminho para ações estratégicas, ágeis e assertivas, com baixa chance de erros, já que não estão embasados em achismos.

Personalização do cliente

Se antes a busca era por um atendimento padronizado, capaz de se adequar a todos os clientes, hoje, o pensamento das organizações precisa ir muito além. Conhecer as especificidades do seu público é fundamental para desenvolver um atendimento e produtos personalizados.

Mais do que um bom produto, a experiência de consumo é um dos principais indicadores de satisfação e de fidelização do cliente. A personalização criada a partir do uso de Big Data, BI e outras soluções de TI impacta no seu negócio proporcionando mais satisfação dos clientes a menores custos.

A Netflix, por exemplo, é um verdadeiro sucesso nas Redes Sociais. Existem vários estudos sobre a atuação da marca na internet. Ao analisar os comentários respondidos por ela no Facebook é possível perceber que cada resposta foi feita de maneira personalizada para aquela pessoa.

Quais são as vantagens competitivas ao adotar Big Data como estratégia?

E não podemos nos esquecer dos conteúdos recomendados na plataforma de streaming, personalizados de acordo com que cada usuário assiste ou busca, considerando títulos, nomes de diretores, gêneros, atores, entre outros. Essa tática proporciona à Netflix a oportunidade de ser mais assertiva na hora de sugerir conteúdos para o seu assinante.

Essa estratégia mostra que a empresa já percebeu que não se trata apenas de vender produtos e serviços, mas sim, compreender o que o seu assinante deseja e oferecer a melhor experiência.

Conhecer o seu concorrente

Você só vai conseguir construir vantagem competitiva se souber quem é o seu concorrente, como ele atua e onde ele pretende chegar. Ou seja, você precisa utilizar a Inteligência Competitiva.

Essa estratégia visa coletar informações relevantes sobre o comportamento dos seus adversários no mercado e utilizá-las ao seu favor. Trabalhando esses dados de maneira assertiva, você poderá descobrir os pontos fortes e fracos da concorrência, observar a posição dele no negócio, quais são as suas habilidades e prever novas ações.

Quais são as vantagens competitivas ao adotar Big Data como estratégia?

O Big Data pode ajudar a sua empresa a colher esses dados e fazer o monitoramento de forma eficiente e integrada. Assim você poderá monitorar as informações, evitar surpresas vindas da concorrência, realinhar a sua estratégia, revisar preços e sustentar o seu negócio no mercado em uma posição de destaque.

Quais são os recursos de Big Data mais usados no mercado?

Existe uma diversidade de softwares disponíveis para ajudar as empresas a lidar com a quantidade massiva de dados. Essas plataformas auxiliam na coleta, organização, armazenamento e processamento dos dados.

O ideal é que a gestão de TI identifique a demanda da empresa, avalie a infraestrutura já disponível e opte pelos recursos mais adequados para o contexto do negócio. Veja algumas das opções mais usadas atualmente:

Quais são os recursos de Big Data mais usados no mercado?

NoSQL

Escalabilidade, replicação, alta performance, e suporte aos dados são algumas das características mais importantes dessa plataforma. O programa possui diferentes sistemas de armazenamento e foi desenvolvido especialmente para Big Data, já que não trabalha como os bancos de dados relacionais.

Hadoop

O software de código aberto é voltado para o processamento de grandes conjuntos de informações. O programa oferece a possibilidade de armazenar qualquer formato nativo de dados, transformar e analisá-los de forma complexa. Ele funciona em hardwares comuns, por isso, é um sistema de baixo custo.

Apache Cassandra

É um banco de dados criado pelo Facebook que reúne a arquitetura da Amazon Web Services, DynamoDB e modelos fundamentados no Big Table. Devido à sua agilidade e praticidade, é um dos open sources mais utilizados no mundo atualmente.

Azure Data Lake

Esse recurso auxilia os desenvolvedores e cientistas, facilita no armazenamento de arquivos de qualquer tamanho, forma e velocidade. Além disso, ele é responsável por processar e analisar diversas plataformas e linguagens.

Amazon Web Services

O serviço oferece segurança em nuvem e processamento de volumes massivos de dados. Através desse recurso é possível detectar fraudes, analisar sequência de cliques, mecanismos de recomendação, computação sem servidores, entre outros. Empresas como Netflix, Phillips, Globo, CNA, Gol Linhas Aéreas e Unilever já utilizam a solução.

Além dos softwares, com o Big Data, a exigência por novas plataformas de hardware também é maior. Algumas empresas já oferecem o serviço de hiperconvergência, como o Nutanix, opção Microcity no refresh de seu Data Center, o Vxral da EMC ou mesmo o Simplivity da HPE.

A hiperconvergência cria um data center totalmente definido por software, reduzindo os custos em geral e o consumo de energia elétrica em mais de 90%. Ele aumenta a eficiência, eliminando a complexidade do ambiente, e entrega uma solução altamente convergente, ideal para virtualização e Big Data” explica Paulo Eustáquio Coelho, especialista em assuntos tecnológicos da Microcity.

Quais são as tendências de Big Data para os próximos anos?

O Big Data é uma realidade e parece ser uma fonte inesgotável de possibilidades. Com isso, vão surgindo novas tendências para ajudar você a tirar o melhor proveito do que os dados têm a oferecer para o seu negócio.

Saiba quais são as 6 tendências do Big Data para os próximos anos:

Data Preparation

O Data Preparation ou preparação de dados é o processo de recolher, combinar, estruturar e organizar os dados de análise. Esse serviço ajuda a transformar as informações em algo palpável, que pode ser trabalhado, e aumenta a qualidade do material.

Essa é a base para o uso de Big Data, que pode proporcionar material para outras soluções de TI, como as que falaremos a seguir.

Machine Learning

A tecnologia de Machine Learning é cada vez mais utilizada tanto para o atendimento de clientes, como para automação de processos. Todo o aprendizado da máquina é feito por meio da análise de dados, que são cruzados e interpretados.

Quais são as tendências de Big Data para os próximos anos?

Os bots, assistentes virtuais, sistemas de economia de energia, navegação inteligente e recomendação de produtos extras são alguns dos recursos já amplamente utilizados pelo mundo corporativo para otimizar seus processos e melhorar o atendimento.

Hiper Automação

A hiper automação é um conceito emergente, que utiliza a combinação de soluções de TI para automatizar tarefas repetitivas simples, orquestrando os processos de forma complexa e integrada, e promovendo agilidade, eficiência e qualidade.

As tecnologias compreendidas no processo de hiper automação utilizam o Big Data como base para suas atuações. Além do Machine Learning, é possível utilizar soluções de Inteligência Artificial, Robotic Process Automation, Natural Language Processing, entre outras.

Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial deixou de ser tema para filmes de ficção. Ela já é uma realidade e auxilia bastante nos negócios da empresa. Esse conceito se refere a máquinas e softwares com inteligência similar à de um humano, que executam ações engenhosas para melhorar o desempenho do serviço.

Quais são as tendências de Big Data para os próximos anos?

O sistema tem capacidade de raciocínio, aprendizagem, reconhecer padrões e também de interferência, e vem sendo amplamente utilizado para automação, atendimento ao cliente e outras otimizações de processos.

Internet das Coisas

A IoT conecta objetos e sistemas, enquanto o Big Data se responsabiliza pelos cuidados com os dados gerados. Ou seja, essas duas tecnologias atuam de forma conjunta para aprender mais sobre o comportamento do usuário (sejam clientes ou sua equipe) e melhorar os processos e a experiência do cliente.

Business Intelligence

Em linhas gerais, o Business Intelligence é a aplicação do Big Data como suporte à gestão de negócios. Dessa forma, a tomada de decisões passa a ser baseada em dados e as estratégias do negócio consideram a TI desde a concepção.

Quais são as tendências de Big Data para os próximos anos?

Qual a importância da infraestrutura de TI adequada para suportar o Big Data?

Há 30 anos o volume de informações era menor e grande parte era armazenado em agendas, cadernos, arquivos e registros em órgãos públicos. Hoje, indivíduos carregam milhares de dados em dispositivos de uso pessoal, como smartphones, notebooks e tablets.

A quantidade de dados que uma empresa lida, por sua vez, é impossível de ser suportada por meios físicos. Por isso, a infraestrutura de TI deve ser medida, planejada e adequada para a demanda do negócio.

Uma empresa local, familiar, talvez não precise de uma infraestrutura muito robusta, enquanto uma grande corporação precisa dar condições para milhares de profissionais atuarem com fluidez, sem interrupção em suas funções.

Qual a importância da infraestrutura de TI adequada para suportar o Big Data?

Ou seja, para que todo o potencial do uso de Big Data seja aproveitado, não importa o tamanho da sua empresa, a infraestrutura deve estar adequada à demanda por coleta, análise e armazenamento de dados.

Para garantir qualidade, segurança, economia e disponibilidade, é importante contar com fornecedores de TI especializados e confiáveis. A terceirização da infraestrutura é uma boa opção, aliando a disponibilidade de equipamentos atualizados e de qualidade aos serviços de suporte especializado, personalização de acordo com a demanda e redução de custos.

Um parceiro de TI como a Microcity permite, ainda, que a sua equipe de TI seja mais enxuta e possa se dedicar ao core business, focando no uso de Big Data para as soluções específicas do seu negócio.

Gostou desse conteúdo? Converse com um de nossos consultores e saiba como a Microcity pode ajudar a sua empresa a se desenvolver digitalmente e alcançar os melhores resultados usando Big Data.

Locação de computadores? Procure o líder nacional em PCaaS

Assine nossa
newsletter

    Eu aceito receber mensagens e comunicações desta empresa
    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade

    Ebook
    do mês

      Eu aceito receber mensagens e comunicações desta empresa
      Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade